loading...

quinta-feira, 22 de junho de 2017

MP intensifica combate as espadas em Cruz das Almas e Senhor do Bonfim

O Ministério Público da Bahia (MP-BA) intensificou o combate as chamadas “guerras de espadas”, realizadas com frequência nesta época do ano, em diversas cidades do interior do estado. O MP quer inibir a prática criminosa, por causar diversos acidentes e comprometer a integridade física de diversas pessoas e ao patrimônio público e privado nos locais onde a guerra é realizada. Em Cruz das Almas, promotores de Justiça atuarão em conjunto com a polícia, agentes de trânsito e guardas municipais no combate à prática criminosa. O emprego de artefatos explosivos confeccionados sem autorização é crime, com pena de três a seis anos de prisão e multa. O MP solicitou o apoio de viaturas e policiais militares especializados, bem como de agentes de trânsito e guardas municipais. Para garantir as condições necessárias para a segurança da população de Cruz das Almas durante os festejos juninos, o Ministério Público, por intermédio do promotor de Justiça José Reis, propôs à Justiça uma ação civil pública para que o Estado da Bahia fosse obrigado a reforçar o policiamento no município no período junino. A ação encontra-se em trâmite na Vara de Relações de Consumo, Cíveis e Comerciais de Cruz das Almas. Já em Senhor do Bonfim, o Ministério Público encaminhou ao prefeito e aos gestores municipais uma recomendação para que a guerra de espadas não seja realizada na cidade. Na recomendação, assinada pelos promotores de Justiça Jair Antônio de Lima, Daniele Cochrane Cordeiro, Rui Gomes Sanches Júnior e Ítala Suzana Luz, o prefeito e os secretários municipais de Senhor do Bonfim foram orientados a não promoverem ou apoiarem a realização de qualquer “guerra” ou soltura de espadas no município. Aqueles que forem flagrados na prática ilegal serão presos em flagrante.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

loading...
loading...