loading...

terça-feira, 4 de julho de 2017

Em penitenciária, Geddel corta cabelo e divide cela com outros nove presos

O Ministério Público Federal (MPF) classificou o ex-ministro Geddel Vieira Lima como "serial criminal", ou seja, um criminoso em série, no pedido de prisão preventiva cumprido nesta segunda-feira (3). Segundo a revista Época, o órgão aponta que Geddel fez uma carreira profissional com base no cometimento de crimes contra a administração públical. O documento foi encaminhado ao juiz Vallisney de Oliveira, da 10ª Vara Federal do Distrito Federal. Geddel foi preso por suspeita de atrapalhar as investigações da Operação Cui Bono, que apura um esquema de recebimento de propina na Caixa Econômica Federal. O ex-ministro foi detido na Salvador antes de ser transferido para Brasília durante a madrugada. Nesta terça-feira (4) ele foi levado ao Complexo Penitenciário da Papuda, também localizado no Distrito Federal.

Na prisão
No Complexo Penitenciário da Papuda, no Distrito Federal, o ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB) divide a cela com outros nove presos. No local desde a terça-feira (4) após ser transferido da Superintendência da Polícia Federal, em Brasília, o peemedebista já teve o cabelo cortado. A cela de Geddel, segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP) do DF, tem capacidade para comportar 12 pessoas. O ex-ministro está no mesmo presídio que Lucio Bolonha Funaro, apontado pelas investigações como operador de Eduardo cunha, ex-presidente da Câmara dos Deputados. Segundo as investigações, Geddel teria sondado a mulher de Funaro sobre uma possível delação, o que foi entendido pela Polícia Federal como um ato para atrapalhar a apuração. Geddel e Funaro, no entanto, estão em locais separados, nas alas A e B, respectivamente. Na cela, que fica na ala para presos que possuem nível superior, há quatro treliches, chuveiro frio e um espaço para necessidades fisiológicas.

F: Bahia Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário

loading...
loading...