quarta-feira, 12 de julho de 2017

Lula é inocente, crime é condená-lo sem provas, diz Robinson Almeida

Encalacrado no seu próprio enredo, Moro condena Lula sem provas. O triplex do Guarujá não é e nunca foi propriedade do presidente. Certamente Lula será absolvido no julgamento imparcial de segunda instância.

O juiz Moro construiu um caminho sem volta em relação ao julgamento de Lula. Desde o vazamento ilegal de áudio da conversa entre Lula e Dilma, passando por uma arbitrária condução coercitiva, com planejamento de prisão no aeroporto de Congonhas, Moro deixou nítida a sua parcialidade na liderança desse processo.

Depois de quase dois anos de tentativa de produção de provas, não foi possível comprovar a materialidade de crime cometido por Lula.

Sem saída, Moro cometeria o suicídio jurídico se não conclui-se a sua novela de enredo pre-determinado. É um julgamento político que deve ser repudiado por todo povo brasileiro.

Moro foi derrotado recentemente no Tribunal Federal de Justiça da quarta região, em Porto Alegre. Os juízes resolveram absolver Vaccari Neto, do PT, pelo óbvio motivo de Moro tê-lo condenado sem provas. Deve ter o mesmo resultado o julgamento do recurso de Lula que irá para esse Tribunal. Prove antes de condenar, Moro.

Por: Robinson Almeida

Nenhum comentário:

Postar um comentário