loading...

segunda-feira, 3 de julho de 2017

Municípios de Cachoeira e São Félix comemoram em grande estilo 194 anos de independência da Bahia

Com elegante cerimonial a Câmara Municipal de São Félix recepcionou autoridades e convidados para a Sessão Magna de 2 de Julho, gesto cívico de destacada importância com que os Poderes Executivo e Legislativo do mencionado município reverenciam heróis sanfelixtas do passado pela contribuição que deram para a independência da Bahia do jugo português.

Presidida pelo vereador José Fernando, a Sessão Magna teve como orador oficial o professor Fábio Batista, que fez um discurso cheio de patriotismo.

Seguindo uma extensa programação, uma exposição no Arquivo Público Municipal com acervo do saudoso Jayme S. Santos, conhecido como Gi Barão e uma outra sobre as Recordações do 2 de Julho foram abertas oficialmente para o público. Na oportunidade, o prefeito Alex Sandro, acompanhado dos vereadores, também inaugurou a galeria dos vereadores, do período de 1890 a 2020. A exposição ficará aberta para os visitantes até o dia 20 de outubro.
Seguindo um rito tradicional, um cortejo formado pelo prefeito da Cachoeira, Tato Pereira, vereadores das duas cidades, vice-prefeitos, deputados e população em geral, ajudaram a conduzir as imagens do Caboclo e da Cabocla que estavam em frente a Câmara Municipal da Cachoeira, até à frente da Câmara Municipal de São Félix, onde lá ao som do hino nacional, os vereadores fizeram o descerramento das bandeiras de São Félix, da Bahia e do Brasil.
Ainda no centro da cidade de São Félix, houve um lindo desfile cívico para a população que ovacionou as apresentações.

Este ano, o prefeito de Feira de Santana, José Ronaldo, esteve presente no festa cívica entre os demais convidados ilustres.

História
As cidades de Cachoeira e São Félix, no recôncavo baiano, foram palco de uma guerra seguido de uma grande e, importante vitória para a Bahia e o país, pois as últimas tropas da Coroa Portuguesa foram derrotadas nessas duas cidades em 1823.

As imagens do Caboclo e da Cabocla são os principais símbolos da participação popular na conquista da Independência da Bahia.

O Caboclo representa os índios e mestiços baianos que lutaram pela Independência da Bahia contra as tropas portuguesas, nas duas cidades do recôncavo baiano em 1823. Somente em 1840 ou 1849 (há controvérsias quanto à data precisa), é que surgiu a imagem da Cabocla, representando a índia Catarina Paraguaçu e a figura feminina nas lutas pela independência.

F: #ForteNoReconcavo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

loading...
loading...