terça-feira, 1 de agosto de 2017

CRUZ DAS ALMAS: Sindicato dos Médicos da Bahia divulga versão de médica supostamente vítima de agresssões na UPA

http://www.fortenoreconcavo.com.br/2017/04/saiba-um-pouco-mais-sobre-clarividencia.html
Uma médica foi agredida fisicamente enquanto trabalhava na UPA de Cruz das Almas, no Recôncavo Baiano, na noite do último sábado (29/7). O caso foi registrado na delegacia. Segundo o Sindicato dos Médicos da Bahia (Sindimed-BA), a médica relatou que a acompanhante de uma paciente invadiu as dependências da unidade e exigiu que o atendimento fosse feito de imediato, desrespeitando a triagem que tinha classificado o caso como menos grave.

De acordo com o sindicato que representa a categoria, a médica foi puxada pelo jaleco, após ouvir uma série de insultos, e o porteiro teve a mão machucada. O presidente do Sindimed-BA, Francisco Magalhães, garante que o sindicato dará o suporte jurídico, e encaminhará a denúncia ao Cremeb, prefeitura e Secretaria de Saúde da cidade, além dos Ministérios Públicos do Estado e do Trabalho.

Por meio de nota, o sindicato relata que a “falta de segurança na UPA de Cruz das Almas já é uma queixa antiga dos funcionários e médicos que lá trabalham. A médica agredida fisicamente, inclusive, já tinha pedido afastamento da unidade por não querer mais se submeter a agressões verbais partidas de pacientes e acompanhantes que, segundo ela, são diárias”, diz trecho da nota. No momento, a unidade estava superlotada e a equipe de profissionais reduzida. “No momento da agressão, a procura pelo atendimento, que geralmente vai além do limite, chegando a 200 por dia, estava ainda maior por ser o dia do aniversário da cidade. Porém, segundo a médica, tinham apenas dois médicos clínicos trabalhando, como acontece todos os dias, por se tratar de uma UPA Tipo 1”, aponta o sindicato.

Fotos: #ForteNoReconcavo

Nenhum comentário:

Postar um comentário