sábado, 23 de setembro de 2017

CACHOEIRA: Morre aos 67 anos o artesão 'Doidão da Bahia'

http://www.fortenoreconcavo.com.br/2017/04/saiba-um-pouco-mais-sobre-clarividencia.html
Oriundo de uma família de artistas plásticos renomados no Brasil, José Cardoso Araújo 67 anos, natural de Cachoeira, no recôncavo baiano, faleceu na madrugada deste sábado (23/9) em Salvador, onde lutava contra problemas renais. José Cardoso, ganhou identificação artística de 'Doidão da Bahia' diante da linha genealógica com os escultores Boaventura da Silva Filho, 'o Louco', e Clóvis Cardoso da Silva, 'o Maluco'. Doidão estava internado e respirava por ajuda de aparelhos.

Doidão ganhou destaque com exposição: "30 anos de esculturas primitivas" em 1997, qual o artista consagrou seu trabalho, vindo a comercializar peça em países como Estados Unidos, Portugal e Alemanha. Doidão também era aclamado pelas principais salas de exposições do ramo profissional.

O artista é Irmão do escultor Lourival Cardoso de Araújo Dory. Doidão, nas últimas décadas, passou a dirigir produções, orientando os mais jovens, riscando muitas peças e trabalhando na comercialização das esculturas em Cachoeira e Praia do Forte, no Litoral Norte da Bahia. Readquiriu o sítio do Alecrim, que seu tio Louco precisou se desfazer em vida.

Aí voltaram a trabalhar filhos, sobrinhos e netos de Louco. De seus sete filhos, nenhum deu continuidade à escultura como atividade, entretanto, a sua filha Itana Cardoso interessou-se por arte. Ela realizou painéis que decoravam o restaurante A Cabana do Doidão Bahia, antiga Cabana do Pai Thomaz.

Doidão foi presidente da Associação de Artistas Plásticos e Animadores Culturais de Cachoeira (AAACC) em 1987, e foi eleito representante da comunidade no Conselho Municipal de Cultural em 2011. O local do sepultamento ainda não foi informado pela família.

Com informações de  Voz da Bahia

Nenhum comentário:

Postar um comentário