loading...

quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

Lindson é preso pela DRFR por adquirir cartões de crédito sem limite com dados de empresários

Policiais civis da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos de Feira de Santana (DRFR) prenderam em flagrante na tarde desta quarta-feira (13/12), Lindson Cardoso Lins, 37 anos, acusado de praticar golpe de estelionato contra pessoas de alto poder aquisitivo.

De acordo com o delegado André Ribeiro, titular da DRFR, de posse de dados privilegiados de empresários, políticos e autoridades ele solicitava a emissão de cartões de crédito, alguns deles sem limite, e fazia compras no comércio da cidade.

Ele foi preso no condomínio Central Park, no bairro Rua Nova, onde reside, após os policiais realizarem uma campana. Com ele foram encontrados diversos dados bancários de vítimas, cartões de crédito e faturas, além de uma carteira de identidade falsa em nome de Ilan Dorea Brachmans.

“Ele é contumaz na prática de crime contra o patrimônio, já é reconhecido daqui da equipe da Furtos e Roubos, no tocante a prática de estelionato. Ele hackeava dados das pessoas, ligava para a instituição financeira, solicitava a emissão dos cartões e como ele tinha posse dos dados dos titulares ele conseguia a emissão e que fosse entregue no endereço dele aqui em Feira de Santana. A instituição financeira caia no golpe e emitia os cartões e enviava a senha para o mesmo endereço, depois usava o cartão no comércio”, informou o delegado em entrevista.

Ainda segundo o delegado, o acusado praticou o golpe inclusive a um dos diretor de uma das instituições financeiras. A polícia descobriu o crime após um representante da instituição, ligada ao setor de segurança na internet e informática, entrou em contato informando que estava rastreando o acusado. A polícia iniciou a investigação e após a campana conseguiu prendê-lo.

A polícia está investigado se ele agia sozinho. Ainda não foi possível mensurar os valores do golpe que teriam sido aplicado. Ao delegado o acusado disse que é muito fácil conseguir os dados. “Nesse caso ele não chegou a usar o cartão sem limite [do diretor da instituição financeira] porque conseguimos prendê-lo em flagrante”, disse.

Ele foi autuado por estelionato e posse de documento falso.

F: Acorda Cidade

Nenhum comentário:

Postar um comentário

loading...
loading...