sábado, 24 de fevereiro de 2018

Grávida é morta cruelmente em Simões Filho

O delegado Ciro Palmeiras, titular da 22ª Delegacia (Simões Filho), investiga o que motivou a morte de Dhennyfer Nocrato Soares Secundo, 31 anos, no início da tarde desta sexta-feira, 23, no conjunto habitacional Palmeiras, no bairro Pintanguinha, em Simões Filho – na Região Metropolitana de Salvador (RMS).

Ela foi executada com vários tiros no rosto dentro de um dos apartamentos do bloco 16, do residencial Minha Casa, Minha Vida. Testemunhas contaram à polícia que dois homens encapuzados chegaram ao local de moto, por volta das 12h30, e seguiram direto para casa de Dhennyfer. Os dados da motocicleta não foram anotados.

Ainda conforme populares, a mulher que também era conhecida como Galega da Rifa, estava grávida de quatro meses. Ela deixou dois filhos pequenos.

Nas redes sociais, amigos e familiares dela lamentaram sua morte. “Como foi bom conhecer, minha querida, com quanto tempo fazia que não te via, e agora... como vai ser? Eu morrer de saudades... e saber que não vou te ver nem olhar o seu lindo sorriso... Não quero acreditar”, escreveu uma amiga, no Facebook.

Segunda morte em menos de 24h

De acordo com dados registrados no site da Secretaria de Segurança Pública do Estado (SSP/ BA), Dhennyfer foi a segunda pessoa morta no bairro Pitanguinha, em menos de 24 horas.

Na quinta, 22, o motorista de transporte alternativo Jadson Lubarino Gomes, 33 anos, o Dado, foi assassinado a tiros, na rua principal da Cova da Gia. A autoria e a motivação desse crime também é apurada pelo delegado Ciro Palmeira.

Segundo informações da assessoria da Polícia Civil, até a noite desta sexta, o delegado ainda não havia identificado e ou prendido nenhum suspeito da morte de Dhennyfer. A motivação para morte dela ainda é investigada pela polícia.


F: A Tarde Online

Nenhum comentário:

Postar um comentário