quarta-feira, 19 de setembro de 2018

Bancada da Bahia faltou 1.528 vezes entre 2015 e 2018 no Congresso

Levantamento exclusivo realizado pela ONG Ranking dos Políticos, que atua na fiscalização da gestão dos parlamentares brasileiros, aponta que os deputados federais e senadores da Bahia, somados, não estiveram presentes em 1.528 sessões do Congresso entre 2015 e 2018. Do total de faltas, 529 não foram justificadas até o momento.

O mais ausente foi o deputado Sérgio Brito (PSD), que faltou em 121 vezes, sendo 47 não justificadas. Por outro lado, o deputado Valmir Assunção (PT) esteve ausente apenas três vezes – uma delas foi justificada. Apesar disso, o petista está mal avaliado no ranking nacional, aparecendo apenas na 536ª posição.

O Ranking dos Políticos também mostra que os congressistas baianos gastaram R$ 57.450.227,08 entre cotas e verbas indenizatórias até o presente momento do mandato. Somente com combustível e lubrificantes, os deputados e senadores do estado consumiram R$ 5.200.539,99. Ao todo, os parlamentares brasileiros nas duas casas gastaram cerca de R$ 60 milhões com esse tipo de despesa no período.

Já no âmbito geral – de acordo com as avaliações do Ranking dos Políticos – a Bahia conta com o senador Otto Alencar (PSD) e os deputados João Gualberto (PSDB), Jutahy Junior (PSDB), Claudio Cajado (PP) e José Rocha (PR) entre os 100 melhores parlamentares do País. Além disso, há 17 congressistas posicionados entre as posições 101º e 300º e 20 ocupando entre a 301º e 594º colocação. O último do ranking no estado é o deputado Daniel Almeida (PCdoB), que figura na 576º colocação. O mapa completo da Bahia pode ser conferido no link http://www.politicos.org.br/.

Sobre o Ranking dos Políticos:
Ranking dos Políticos atua na classificação e compliance do setor público por meio de ferramentas tecnológicas compiladas pelo Portal da Transparência e informações públicas de parlamentares brasileiros. Os critérios utilizados pelo Ranking são absolutamente técnicos, levando em conta fatores como assiduidade, gastos da cota parlamentar, processos judiciais e atuação legislativa. Todas as informações publicadas no Ranking são públicas, disponíveis nos sites oficiais do Senado e da Câmara dos Deputados e dos Tribunais de Justiça.

Nenhum comentário:

Postar um comentário