sexta-feira, 7 de setembro de 2018

Bolsonaro faz sinal de positivo na UTI em foto divulgada por filho

Em foto divulgada nas redes sociais na madrugada desta sexta-feira (7) pelo filho Flavio Bolsonaro, o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) aparece fazendo sinal de positivo e esboçando um sorriso em seu leito na UTI da Santa Casa de Juiz de Fora (MG). O candidato ao Planalto foi alvo de um atentado na tarde de quinta (6) durante ato de campanha.

Na postagem, Flavio, que é candidato ao Senado pelo Rio, disse que o capitão reformado "está mais forte do que nunca e pronto para ser presidente do Brasil no 1º turno". Ele também agradeceu o apoio que a família tem recebido. "Deus acaba de nos dar mais um sinal de que o bem vencerá o mal! Obrigado a todos que nos deram força nesse momento muito difícil! Brasil acima de tudo, Deus acima de todos!"

Na mesma rede social, também na madrugada desta sexta, outro filho, o deputado federal Eduardo Bolsonaro, postou um vídeo em que diz que o pai está consciente, se recuperando da cirurgia e falando um pouco. Disse ainda que a família tem evitado chegar muito perto dele, para não cansá-lo. 

Eduardo agradeceu aos médicos, especialmente aos do primeiro atendimento por "terem salvo a vida de Bolsonaro", e pediu orações para o pai, já que há risco de infecção.  

Mais cedo, em entrevista a jornalistas, a equipe médica que atende o candidato à Presidência disse que ele está estável, mas que seu quadro é "naturalmente grave" devido aos ferimentos sofridos. Ele respira sem ajuda de aparelhos, como é possível verificar na imagem divulgada por Flavio.

Bolsonaro deve ser reavaliado no começo da manhã desta sexta, feriado de 7 de setembro, quando os médicos devem definir sua remoção para São Paulo. Ele deverá ser internado na UTI do hospital Albert Einstein, na zona sul da capital paulista. 

Ataque
A Polícia Militar de Juiz de Fora confirmou que o esfaqueamento aconteceu na rua Halfeld, no centro da cidade. Um homem suspeito do crime foi preso em flagrante e levado para a superintendência da Polícia Federal na cidade mineira para prestar esclarecimentos. O suspeito, Adélio Bispo de Oliveira, foi filiado ao PSOL por pelo menos sete anos.

A presidente do diretório mineiro do partido, Maria da Consolação Rocha, repudiou o ataque sofrido por Bolsonaro e disse não se lembrar do histórico de militância de Adélio junto ao partido. Em sua página no Facebook, o diretório mineiro emitiu uma nota condenando o ataque. O ataque ocorre a um mês das eleições presidenciais, marcadas para 7 de outubro.

Bolsonaro lidera as últimas pesquisas de intenção de voto. Devido ao atentado, o presidente da República, Michel Temer (MDB), decidiu reforçar a segurança dos candidatos à sucessão presidencial. Em reunião com o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann (PPS-PE), ele definiu que aumentará o número de policiais federais que acompanham os pleiteantes ao Planalto. O efetivo será definido de acordo com as necessidades avaliadas pela PF.

Com informações de BOL

8 comentários:

  1. Deus perdoe ele e a nós todos.

    ResponderExcluir
  2. Os Lock esfaquea os outros na cara dura no Brasil.

    ResponderExcluir
  3. O Preço atual do Dólar é de R$ 4,06.

    ResponderExcluir
  4. Essa cicatriz é besterinha, não é pra vida toda, antes de terminar o seu mandato se for eleito claro, ela já sumiu, comparado a algumas que eu vejo que é pra vida toda, isso não é nada, não chega nem aos pés.

    ResponderExcluir
  5. "Foi esfaqueado, tá eleito!"

    "Mas eu não voto em facas!"
    "Voto em idéias!"

    ResponderExcluir
  6. Atentados a políticos é algo realmente muito grave.
    Por isso que eu quero saber quem matou
    Marielle.

    ResponderExcluir
  7. Se esfaquearam Bolsonaro, que é candidato a presidência da república, seguido por seguranças, equipe de eleição e seus eleitores.

    Imagina se é liberado o porte de arma para a população? Brasileiro não está preparado nem com o poder do voto eleitoral imagina uma arma de fogo.

    ResponderExcluir
  8. Se esfaquearam Bolsonaro, que é candidato à presidência da república, seguido por seguranças, equipe de eleição e seus eleitores.

    Imagina se é liberado o porte de arma para a população? Brasileiro não está preparado nem com o poder do voto eleitoral imagina uma arma de fogo.
    Correção falta de atenção.

    ResponderExcluir