quinta-feira, 20 de setembro de 2018

Dra. Patrícia Jaques elucida crime de violência contra a mulher no bairro Salomão

Um crime de violência contra a mulher no bairro Salomão em Santo Antonio de Jesus, foi elucidado pelos delegados da 4ª Coorpin. Em entrevista a Andaiá, a delegada responsável pelo Núcleo de Proteção a Mulher, Dra. Patrícia Jaques, pontuou sobre o caso que teve início no dia 26 de agosto, com agressões e cárcere privado, terminando o dia 27 com incêndio na casa da vítima (não identificada por medidas de segurança). Segundo a delegada, o acusado identificado pelo prenome Leandro, vulgo “cigano”, acusou a vítima de traição, dando início a uma série de crimes contra a mulher, “essa vitima chegou aqui ao plantão da delegacia de polícia relatando que havia sido vítima de lesões corporais na noite anterior ao crime de incêndio. Ela nos contou que após sair do trabalho junto ao companheiro, ele a levou para a sua residência, acusou a mulher de traição com uma faca em punho e passou a agredi-la com socos e chutes, chegando a desferir um golpe de faca no estomago da vítima. No momento, a mulher segurou a faca e cortou os seus dedos, sendo socorrida no Hospital Regional de Santo Antonio de Jesus. Ainda na mesma noite, o acusado manteve ela em cárcere privado, entretanto, por volta das 3h do dia seguinte, o agressor adormeceu e a vítima conseguiu fugir pela janela do imóvel. Ela foi para o local de trabalho e as pessoas se dedicaram a dar apoio e atendimento médico. Na mesma tarde, a vítima compareceu a delegacia e fez o registro dessa ocorrência”, afirmou.

De acordo com a delegada, o acusado continuou os crimes, incendiando a residência da vítima, “entretanto, no dia seguinte, ela estava não estava no seu imóvel e o acusado foi até a residência da vítima e como não a encontrou. O mesmo pulou o portão, levando consigo substancias para atear fogo e incendiou a casa da vítima. Os vizinhos ligaram para o corpo de bombeiros para controlar as chamas, porque estava invadindo outras residências. Atualmente, após as informações, foram feitas as diligencias e requerida a prisão preventiva do acusado. Hoje ele está preso à disposição da justiça, mas infelizmente, a vítima está totalmente desamparada, ela perdeu o emprego e todos os seus bens. O preso está sendo acusado de incêndio, lesões corporais, ameaça, injuria, cárcere provado, muitos crimes que gera pena altíssimas. O acusado respondeu o interrogatório com muita frieza. Afirma alguns fatos e nega outros, em relação ao incêndio, ele confirmou. Leandro não tem passagem pela polícia e afirmou não ser usuário de drogas e álcool. O acusado será transferido para um presidio ainda esta semana”, declarou.

F: Voz da Bahia

Nenhum comentário:

Postar um comentário