sábado, 3 de novembro de 2018

Locutores se preocupam com proibição de caixas de som em frente às lojas de SAJ

Com a proibição da circulação de carros de som no centro da cidade, muitas lojas, em Santo Antônio de Jesus, tem utilizado de locutores na porta das lojas para anunciarem seus produtos e chamarem a atenção de prováveis clientes. Porém, se por um lado essa medida gera emprego para esses locutores, por outro gera uma certa poluição sonora, tanto que o MP meses atrás determinou que as caixas de som estivessem voltadas para o interior das lojas.

Ciente desta questão, o locutor Paulo Fera, bastante conhecido do comércio de SAJ, procurou a nossa redação pois estava preocupado com a possibilidade de ficar desempregado caso seu trabalho seja proibido. De acordo com ele “os locutores, a maioria vive de porta de loja, eu pago água, luz, botijão, eu vivo disso, se porventura se impedir da gente trabalhar, a coisa vai ficar difícil, é uma coisa que eu não quero nem pra mim, nem pra meus colegas.” Segundo Paulo, somente a união entre a categoria que possibilitará os ajustes necessários “só depende dos locutores se unirem e trabalharem com o som nos decibéis certos”, afirma.

Para Henrique Sales, também locutor, é necessário ouvir a opinião das diversas partes para que se chegue a uma conclusão, “tem que ouvir o nosso lado, o lado da vizinhança, ou da prefeitura e também dos comerciantes que investem, se realmente tem valor fazer esse trabalho”, pontua.


F: Blog do Valente

Nenhum comentário:

Postar um comentário