sexta-feira, 6 de outubro de 2017

CACHOEIRA: Memórias é o tema central da terceira mesa da Flica

http://www.fortenoreconcavo.com.br/2017/04/saiba-um-pouco-mais-sobre-clarividencia.html
Na manhã desta sexta-feira (06), o público que participou da terceira mesa da Festa Literária Internacional da Cachoeira – Flica pode ouvir histórias, memórias e causos. Cerca de 300 pessoas esteve no Clastro durante a primeira mesa do dia intitulada “Memória, obsessões e outras matérias-primas da ficção” e compartilham um pouco das memórias dos autores convidados.

Maria Valéria Rezende premiada diversas vezes com o Jabuti e é mentora de encontros dedicados à produção literária feminina. Ao seu lado, Franklin Carvalho, revelado como autor vencedor de um prêmio nacional dos mais conceituados. Ambos finalistas do Prêmio São Paulo de Literatura deste ano e mediação Milena Britto pesquisadora sobre literatura, gênero e a cena literária contemporânea.
Os autores contataram sobre suas histórias pessoais e como elas se misturam com seus personagens. Franklin Carvalho contou que sempre teve relação com morte, já que seu pai morreu quando o autor tinha seis anos.

Embora seu romance “Céus e terra” seja ficção, o romance surgiu a partir de pesquisas sobre Antropologia da Morte realizada com vistas a obter vaga em mestrado na Universidade Federal da Bahia.

Já Maria Valéria Rezende, mesmo sendo freira, contou que seus personagens se misturam com suas memórias pessoais, mas sem ligação com a igreja Católica, a escritora gosta de contar das pessoas comuns, com a literatura marcada por uma opção preferencial pelos pobres. Questionada sobre essa relação freira x escritora, Rezende esclareceu que a vida de uma freira é bem diferente do que a maioria das pessoas pensam, sendo uma vida intelectual intensa e livre.

Franklin contou do seu processo criativo “a memória é um exercício”, afirmou o autor, reforçando que o escritor é livre também para viver de outras atividades e que essas histórias contribuem para o processo de produção literária, trazendo em suas obras relação entre a ciência e filosofia, focadas no realismo fantástico e memorialismo das cidades.

Flica acontece até domingo (08), com debates literários, lançamento de livros, exposições, apresentações artísticas, contações de histórias e saraus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário