sábado, 20 de outubro de 2018

Justiça manda prender pai suspeito de abusar da filha de 12 anos; delegado aguardará laudo sobre gravidez

Na noite desta sexta-feira (19), policiais do Serviço de Investigação da Delegacia para o Adolescente Infrator (DAI), sob o comando interino do delegado Gustavo Continho, prenderam um homem de 35 anos, residente no distrito de Governador João Durval (Ipuaçu), em Feira de Santana.

Segundo o delegado, o marceneiro é acusado abusar da filha de 12 anos, e há suspeitas de que ele teria abusado de outros dois filhos menores, fato que também está sendo apurado.

"A estudante contou às coleguinhas do colégio, que replicaram a informação aos professores, que acionaram o Conselho Tutelar. A menor foi submetida ao exame e foi constatado o abuso, porém o pernambucano disse que só praticou atos libidinosos e que desconhece a informação sobre gravidez, embora tenha confessado penetração no órgão genital da menor”, disse o delegado Gustavo.

"Ainda no interrogatório, ele confessou que bebia muito e que praticou os atos, explicou a autoridade policial. Um teste de farmácia deu positivo, mas estamos aguardando o laudo oficial do Departamento de Policia Técnica”, pontuou Coutinho.

Em 2011, o acusado foi ouvido pelas autoridades, suspeito da mesma prática contra a própria filha, que na época tinha 5 anos, e contra as enteadas de 4 e 6 anos, mas por falta de provas, o inquérito foi arquivado pela Justiça. Na época, o acusado morava no George Américo e se mudou para a zona rural com medo de ser linchado por vizinhos.

E na ultima quarta-feira (17), a filha, com 12 anos, cansada dos abusos, resolveu contar para as coleguinhas. De acordo com investigadores, o que mais chamou atenção foi o relato da filha na delegacia, informando que foi abusada pelo próprio pai.

A reportagem do rádio Subaé conversou com o acusado. "Eu só fiz isso três vezes com ela, mas estou arrependido. Eu tenho problemas com a bebida e no passado fui detido, mas foi injustamente”, declarou o marceneiro.


F: Central de Polícia

Nenhum comentário:

Postar um comentário