terça-feira, 1 de outubro de 2019

Goleiro de Ibirataia agredido em Maragogipe diz que o time sofria ameaças

O goleiro da Seleção de Ibirataia, José Roberto Santos Pereira, o popular “Netinho”, de 20 anos e sua mãe Roberta, popularmente chamada de “Deca”, participaram do programa Jornal da Nova em oportunidade que comentaram a agressão da qual foi vítima ao final do jogo de domingo (29/setembro) ao final do jogo cometida por um membro da diretoria do time do Maragogipe, que terminou em 1 a 1, culminando na desclassificação do time da casa.

“No momento em que acabou o jogo eu comemorei com a torcida de Ibirataia. Já estava saindo do gol quando ele me chamou e pegou na minha mão para agradecer. Foi aí que ele me agrediu com um tapa”, confira o vídeo  abaixo.
Netinho, que é adventista, relatou o caso a um policial que estava próximo. ”O policial só colocou ele para fora do estádio e não tomou nenhuma providência”, acrescentou. Em tempo, só quatro policiais foram disponibilizados em Maragogipe para fazer a segurança do jogo.

Ameaças
O goleiro da seleção ibirataense relatou que seus colegas de equipe chegaram a receber diversas ameaças desde a primeira partida realizada em Ibirataia, quando o time da casa venceu por 1 a zero, ocasião em quer defendeu um pênalti. “Antes do jogo, quando a gente chegou no micro ônibus, fizeram um corredor de torcedores batendo no vidro e dizendo que não sairíamos do estádio vivos se ganhássemos o jogo” .

Netinho e seus colegas na saída do campo tiveram de receber escolta policial para garantir integridade física.

F: Ipiaú Online

Nenhum comentário:

Postar um comentário