loading...

quarta-feira, 8 de abril de 2020

Trabalhador que precisar sacar em dinheiro auxílio de R$ 600 terá de aguardar calendário da Caixa

O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, afirmou nesta terça-feira (7) que o trabalhador informal que necessitar sacar em dinheiro o auxílio emergencial de três parcelas de R$ 600 – criado em razão da crise econômica motivada pela pandemia de coronavírus – terá de aguardar um calendário de saques a ser divulgado pela Caixa.

A Caixa informou que abrirá 30 milhões contas digitais gratuitas para os beneficiados pelo auxílio e que não têm conta bancária atualmente. Essa conta digital vai permitir que os beneficiários façam pagamentos de contas e também transferências gratuitamente.

Quem já tiver conta em outro banco, poderá receber o auxílio por meio dessa conta e não precisa fazer a conta digital da Caixa. Segundo Guimarães, o crédito nessas contas bancárias será feito de forma muito rápida e esse dinheiro estará disponível para as que as pessoas façam transferências e pagamentos online.

Mas, para sacar o dinheiro, será preciso aguardar o calendário. A medida tem como objetivo evitar grandes aglomerações de pessoas em agências da Caixa e em lotéricas.

“Você terá dinheiro na sua conta, poderá fazer DOCs, realizar pagamentos e gastar esse dinheiro. Mas se você quiser sacar esse dinheiro, vamos organizar com calendário. O pagamento existirá, estará na conta, poderão fazer transferências e pagamentos”, disse Guimarães.

Paulo Henrique Angelo, vice-presidente da Caixa para Rede de Varejo, afirmou que a Caixa ainda precisa identificar onde estão as pessoas que vão receber os recursos para poder planejar os saques em dinheiro do benefício.

Segundo Angelo, isso ocorrerá a partir do momento em que o banco receber a base de dados dos beneficiários. O vice-presidente da instituição reforçou, no entanto, que não será possível permitir que milhões de pessoas procurem as agências da Caixa para fazer saques no mesmo dia.

Auxílio não cobrirá dívidas
Durante coletiva de imprensa, Paulo Henrique Angelo, vice-presidente da Caixa para Rede de Varejo, destacou que o dinheiro do auxílio emergencial será protegido de débitos existentes que o beneficiário tiver com qualquer banco.

Segundo Angelo, após um acordo, os bancos concordaram – quando o crédito for depositado em contas de outros bancos, não haverá débito de dívidas existentes com esses bancos, como, por exemplo, alguma dívida com tarifas bancárias ou com o cheque especial.

“Não será debitado nenhum valor de débito existente na conta do brasileiro”, afirmou.

Como funcionará a poupança digital
A conta digital será aberta de forma automática pela Caixa Econômica Federal para todos os cadastrados que não informarem uma conta bancária para receber o auxílio emergencial.


  • Não haverá cobrança de tarifa de manutenção;
  • Por 90 dias as pessoas terão direito a três transferências gratuitas por mês, seja por DOC ou por TED;
  • Transferências gratuitas ilimitadas para contas da Caixa;
  • Não haverá emissão de cartão físico. A movimentação da conta deve ser feita pela aplicativo Caixa Tem;

Pelo aplicativo será possível ver saldo, extrato, pagar boletos bancários, pagar boletos de água, luz, telefonia, entre outros, e fazer transferências.

Segundo a Caixa, futuramente será disponibilizada dentro do aplicativo Caixa Tem a possibilidade de fazer pagamentos por um cartão de débito digital e também por QR Code. Esses mecanismos, no entanto, ainda não estão disponíveis e serão apresentados em outro momento.

F: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário