sexta-feira, 8 de janeiro de 2021

Pedagoga do recôncavo baiano atacada com garrafada em bar de SP pede punição para agressora

A pedagoga baiana Fernanda Corrêa Costa, de 31 anos, viveu momentos de terror após cumprimentar um amigo do seu namorado, em um bar na Zona Sul de São Paulo. A mulher teve parte do rosto cortado após ser agredida com garrafadas pela companheira do homem citado.

Conforme o relato divulgado pela vítima em suas redes sociais, o fato ocorreu no dia 19 de dezembro, na Rua Aribugu, no Jardim São Luiz, nas proximidades de sua residência.

Fernanda que é natural de Cabaceiras do Paraguaçu, no recôncavo baiano, entrou no estabelecimento com uma amiga enquanto aguardava a chuva passar. Na ocasião, ela encontrou o casal no local e ao falar com o homem identificado como Valtermir Magalhães, foi agredida pela esposa dele. No relato a vítima diz que tudo ocorreu muito rápido e ela só percebeu o que tinha ocorrido quando estava sendo socorrida. A pedagoga levou 50 pontos no rosto.

“Uma mulher que nunca tive problemas, sem nenhum motivo, agrediu a mim de uma forma que nunca vou entender. Só me recordo de ser socorrida, levada ao hospital, 50 pontos na face. E essa dor emocional e fisica que vem da injustica", escreveu Fernanda em sua conta do Instagram.

A pedagoga procurou a polícia, registrou o boletim de ocorrência, passou por exames no Instituto Médico Legal (IML), porém até o momento o crime continue impune. Segundo a vítima, a agressora apagou suas redes sociais e desapareceu. O marido dela chegou a entrar em contato com o namorado de Fernanda, na tentativa de justificar a violência.
No post, a vítima ainda pede que as pessoas compartilhem sua publicação, na tentativa de localizar a agressora, para que a Justiça possa ser feita.

F: Bahia no Ar

Nenhum comentário:

Postar um comentário