quarta-feira, 14 de abril de 2021

CRUZ DAS ALMAS: São João é cancelado pelo segundo ano por conta da pandemia

O decreto n° 20.397, de 13 de abril, publicado nesta quarta-feira (14) no Diário Oficial do Estado, esclarece que festas e shows seguem proibidos na Bahia. As exceções são para eventos científicos e corporativos, como reuniões, limitados a até 50 pessoas, e religiosos, que seguem permitidos para até 25% da capacidade do local.

No Papo Correria desta terça-feira (13), o governador, Rui Costa, ressaltou que os eventos dos quais o decreto trata são corporativos, como reuniões. “Ninguém está permitindo festa. O termo ‘evento’ se caracteriza, eventualmente, por reuniões de trabalho, conferências, palestras. Não está permitido festa, com número nenhum de pessoas”, explicou.

O gestor lembrou, ainda, que as regiões de Barreiras, Ibotirama, Brumado, Irecê, Santa Maria e Guanambi, totalizando 99 municípios, não podem realizar qualquer tipo de evento, independentemente da quantidade de pessoas.
Em Cruz das Almas, no Recôncavo baiano, os festejos juninos foram cancelados pelo segundo ano. Em 2020, por conta da primeira onda da covid-19, o ex-prefeito, Orlando Peixoto (PT), cancelou o principal atrativo do município que é o seu São João. Algo que frustou comerciantes que vêem o período junino como a cereja do bolo.

Nesta quarta-feira, dia 14, já na gestão do prefeito Ednaldo Ribeiro (Republicanos), o anúncio do cancelamento veio por meio das redes sociais, onde o próprio prefeito anunciou no Twitter o cancelamento da festa.

De acordo com o Boletim de Imunização do município, até o momento, foram recebida 7.620 doses da vacina contra a Covid-19, para a aplicação da primeira dose. Sendo vacinados os grupos prioritários estabelecidos pela Sesab.

Já foram aplicadas 7.485 doses e restam 135 doses em estoque.

Um total de 6.026 idosos já foram vacinados. Dos profissionais de saúde, da linha de frente, e demais das redes pública e privada, já são 1.269 vacinados, 22 agentes funerários, 92 quilombolas, 35 pacientes de hemodiálise e 41 profissionais de segurança pública.

Nenhum comentário:

Postar um comentário