loading...

quarta-feira, 1 de abril de 2020

DJ e empresário de Mutuípe é encontrado morto em São Paulo

DJ e empresário baiano Luckas Wagg, de 28 anos, natural da cidade de Mutuípe no recôncavo baiano, foi encontrado morto dentro de uma piscina na tarde do último sábado (28), em uma casa localizada na cidade de São Carlos, no interior de São Paulo. A morte, segundo familiares, ainda é cercada de mistério. Segundo o Bocão News, a família acusa os quatro sócios – que estavam com o DJ em uma casa de luxo – de não informar o que aconteceu no dia. Luckas era o criador da revista de música eletrônica Phouse.

“Os sócios dele [Luckas] eram praticamente todos de São Paulo, eles estavam lá nesse lugar, a família não tem explicação se era a casa de algum deles, se a casa foi alugada, a gente não tem essa informação, mas ele estava lá com os sócios, isso a gente sabe, inclusive um dos que estava lá era o Bruno, e ele não atende nossas ligações. A gente ligou no dia do acontecido e ele não atendia e a gente precisa saber o que aconteceu de fato”, disse um primo do DJ. 

Ainda de acordo com o familiar, parentes do Luckas que moram em São Paulo precisaram acionar a polícia para conseguir entrar no local onde o corpo foi encontrado. “Tem uma emissora de São Paulo que foi até o local onde ele foi morto, mas o pessoal não deixaram eles entrarem. A equipe e meus familiares foram até a delegacia e conseguiram um mandato pra poder fazer essa investigação aí no local. Porque eles não estão deixando entrar? É outra coisa estranha entendeu? Essa morte é estranha, a gente da família não consegue entender, não temos uma resposta concreta de como é que o Lucas foi morto, documentos dizem uma coisa e o corpo do Luckas condiz com outra. Nós temos conhecimento na área de saúde e sabemos que fazer uma necropsia ele a segue uma linha e não foi feito isso no corpo, não tinha sinais de afogamento como estava no papel, o corpo fica de determinada situação e não estava dessa forma isso nos leva a crer que não foi uma morte normal, foi uma morte estranha”, ressaltou.

Sem as devidas respostas, a família do DJ utilizou o perfil do músico no Instagram para cobrar esclarecimentos. “A família enlutada de Luckas Wagg, criador da @phousebr, pede esclarecimento sobre a morte do mesmo. Onde foi? Como foi? Quem socorreu? Qual foi o horário? Porquê o corpo foi reconhecido por alguém que não é da família? Porquê a demora em devolver todos os pertences dele? Porquê a mídia soube primeiro que a família? Cadê os sócios que não apareceram e não atende telefonemas, muito menos mensagens? NÓS QUEREMOS RESPOSTAS! COMPARTILHEM! VAMOS HONRAR O LEGADO DO NOSSO AMADO LUCKAS!”.

Ao programa Cidade Alerta da Record TV, familiares disseram que eles não acreditam em afogamento, pois a vítima sabia nadar. Ainda de acordo com esses familiares, no boletim de ocorrência o motivo da morte continua desconhecido.

O corpo de Luckas Wagg, 28 anos, foi sepultado no último domingo (31), no cemitério local de Mutuípe.

Nenhum comentário:

Postar um comentário