sexta-feira, 19 de junho de 2020

Prefeitura de Santo Amaro rebate acusações de desvio de verbas

A prefeitura de Santo Amaro se defende das acusações de desvios de R$ 390 mil, que teriam sido destinados ao Hospital Nossa Senhora da Vitória, da Santa Casa de Misericórdia de Oliveira dos Campinhos. De acordo com nota encaminhada pela gestão municipal, a denúncia é "improcedente”.

“De forma regular, o município recebeu, através do Fundo Municipal de Saúde (FMS), uma emenda de custeio do deputado Arthur Maia, no valor de R$390 mil reais. Esta verba não foi direcionada para um equipamento específico, podendo ser aplicada em qualquer necessidade do setor. Se ela fosse destinada a uma instituição específica, o valor seria recebido diretamente pela unidade de Saúde e não seria creditado na conta do FMS”, explicou a nota.

A Prefeitura de Santo Amaro afirma, ainda, que seus investimentos em Saúde no distrito de Oliveira de Campinhos superam o valor da emenda encaminhada pelo deputado. "Além disso, há o cumprimento mensal das despesas postas no Hospital Nossa Senhora da Vitória, no que tange ao pagamento de funcionários, da equipe médica, além da compra de medicamentos e alimentação. Não houve, portanto, desvio de verbas. A emenda repassada foi aplicada na Saúde do município de maneira efetiva, cumprindo o objetivo do deputado Arthur Maia, idealizador do repasse”, disse a nota da gestão municipal.

Entenda o caso - O Ministério Público Federal (MPF) na Bahia abriu um inquérito civil para apurar “suposto emprego irregular de verbas públicas”, no valor de R$ 390 mil, pelo prefeito de Santo Amaro, Flaviano Bonfim. A informação foi divulgada na quarta-feira (17). Segundo o procurador Fernando Túlio da Silva, a suspeita é de desvio de verba de emenda parlamentar destinada à Santa Casa de Misericórdia de Oliveira dos Campinhos (Hospital Nossa Senhora da Vitória). O montante, no entanto, teria ido parar em outra unidade de Saúde local. O MPF também investiga a administração dos provedores do Hospital Nossa Senhora da Vitória. Ainda segundo o procurador, a verba seria alocada no setor de média e alta complexidade da Santa Casa de Misericórdia.

F: Bahia Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário