loading...

sexta-feira, 14 de agosto de 2020

Pratigi Alimentos deve investir R$ 6,5 milhões em ampliação de fábrica em Castro Alves

Com cinco unidades fabris no Brasil, a Pratigi Alimentos, que pertence ao Grupo Nutrane, deve investir R$ 6,5 milhões na ampliação de sua unidade industrial no município baiano de Castro Alves. A empresa, destinada à fabricação de ração animal, pretende gerar 21 empregos diretos, além de manter os mais de 90 funcionários. Com as obras já em andamento, a previsão é que a ampliação seja concluída em um ano e meio. A empresa assinou protocolo de intenções com o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE), nesta quinta-feira (13).
“Nós queremos movimentar a economia dos municípios da Bahia, ajudar a desenvolvê-los e levar empregos à população. Mesmo diante do cenário atual, devido à pandemia, a SDE continua trabalhando para atrair e prospectar novos investimentos. É uma alegria saber que mais uma empresa está em ampliação, pois é um indicativo de que os negócios estão crescendo”, destaca o vice-governador João Leão, titular da SDE.

Segundo o diretor Geral da Pratigi Alimentos, Luís Eduardo Trindade, o investimento consiste na ampliação e aquisição de novas máquinas, que irão melhorar os processos e possibilitar a produção de produtos inovadores. Atualmente a produção anual é de 45 mil toneladas. Com a ampliação, a unidade terá um incremento da capacidade de produção de 20 mil toneladas/ano, mas pode ser ainda maior, chegando a 36 mil t/ano, com a instalação de novos setores de produção.

“O grupo Nutrane, por meio da ampliação da planta da Pratigi Alimentos, pretende aumentar a sua participação nos mercados dos estados da Bahia, Sergipe, Minas Gerais e Espírito Santo. Para concluir esse projeto, iremos gerar mais postos de trabalho para a região por meio de empregos diretos e indiretos, tanto na realização da obra, como na produção da fábrica. Além disso, iremos oferecer aos mercados, que serão atendidos, produtos inovadores e com alto nível de tecnologia e qualidade, feitos a partir de matérias primas produzidas no estado baiano da Bahia, ou seja, produtos genuinamente baianos”, explica o diretor geral.

Nenhum comentário:

Postar um comentário