loading...

segunda-feira, 9 de novembro de 2020

Baiana, Le Biscuit desiste de IPO por volatilidade de mercado

A empresa baiana Le Biscuit e a BRZ Empreendimentos desistiram de realizar ofertas públicas iniciais de ações (IPO) na Bolsa de Valores de São Paulo (B3). As duas empresas comunicaram a decisão e engrossam a lista de desistentes nas últimas semanas, ao lado da Havan.

De acordo com o site BP Money, as companhias citaram intensa volatilidade de mercado como uma das razões para as desistências, além da baixa demanda de investidores e indefinições sobre a precificação das ações.

A Le Biscuit apresentou o pedido de abertura de capital na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) no dia 28 de agosto. A oferta, que era liderada por Bank of America, XP Investimentos, Itaú BBA, Santander (SANB11) e Citibank, seria utilizada para o pagamento antecipado de dívidas, além de obras de reformas e expansão de lojas, investimentos em TI, logística e reforço ao capital de giro. As informações são do Suno Notícias.

A Le Biscuit foi fundada em 1968, em Feira de Santana, e tem hoje uma rede de 141 lojas, sendo 136 próprias e 5 franquias, localizadas em 74 municípios de 14 Estados brasileiros. Seu faturamento é superior a R$ 1,2 bilhão, e está investindo de forma intensa nas operações on-line.

A BRZ Empreendimentos é mineira do setor de construção e notificou a autarquia do mercado de capitais de sua desistência na última sexta-feira (6). A empresa, em seu prospecto preliminar, pretendia utilizar os recursos captados com a venda das ações para investir em novos projetos, antecipar permutas com donos de terrenos, reduzir o endividamento, investir em tecnologia e reforçar a liquidez.

A construtora obteve uma receita líquida de R$ 262,1 milhões no primeiro semestre deste ano, equivalente a uma alta de 20% ante mesmo período do ano anterior. Na mesma comparação, o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado subiu 150%, para R$ 58,4 milhões.

Nenhum comentário:

Postar um comentário