segunda-feira, 28 de junho de 2021

Preço da gasolina pode baixar com venda de refinaria no Recôncavo baiano

A entrada de novos concorrentes no segmento de refino de petróleo pode reduzir o preço do combustível para o consumidor. A Petrobrás decidiu vender oito refinarias, entre outros ativos, para gerar caixa e diminuir a dívida, que encerrou o ano de 2020 em 75,5 bilhões de dólares (valor bruto).

A avaliação foi feita pelo presidente da companhia, Joaquim Silva e Luna, na sexta-feira (25), na Câmara dos Deputados. “Como há várias empresas fazendo concorrência, entendemos que esse preço vai baixar”, disse.

Luna também disse que a própria Petrobras, que vai preservar cinco refinarias, será uma das concorrentes dos novos controladores das unidades vendidas. Uma delas, a Refinaria Landulpho Alves, localizada no Recôncavo Baiano, foi negociada com um fundo de investimentos árabe por 1,65 bilhão de dólares.

Necessidade de redução

O presidente da estatal afirmou ainda que o plano de desinvestimento é uma necessidade para reduzir o passivo financeiro. A meta é fechar 2021 com dívida bruta de 67 bilhões de dólares.

Em função das suas dívidas, nós tínhamos que fazer uma escolha: falir ou então fazer uma seleção da frente onde queríamos atuar. Então, optamos por sair de algumas áreas”, afirmou Luna.

O plano estratégico da empresa para os próximos cinco anos, aprovado em novembro de 2020, decidiu focar nas áreas de exploração e produção de petróleo e nas refinarias de melhor logística, que produzirão combustível com menor teor de enxofre. São elas: as refinarias Presidente Bernardes, Henrique Lage, Paulínia e Capuava, em São Paulo, e Duque de Caixas (RJ).

Preço do combustível

A gasolina, ainda de acordo com o presidente da Petrobrás, sai a R$ 1,90 das refinarias da companhia, segundo dados de abril e maio. Ao chegar na bomba, o preço embute outros valores, como tributos e lucros do revendedor. “A maior parte do preço é feita fora [da estatal]. A Petrobras não interfere nesse valor”, explicou.

F: Agência Câmara de Notícias; Foto de capa: Tomaz Silva/Agência Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário