sábado, 13 de novembro de 2021

Onda de violência atormenta a vida de moradores de Cabaceiras do Paraguaçu

Um homem de 36 anos foi executado a tiros nesta madrugada de sexta-feira, 12, na comunidade rural da Cerquinha, em Cabaceiras do Paraguaçu, no Recôncavo baiano. A vítima identificada como Welber Conceição Borges, natural de Cruz das Almas (BA), foi surpreendida por homens encapuzados que invadiram o imóvel onde a vítima residia e o executaram com diversos disparos de arma de fogo.

Segundo informações, Welber chegou ser preso pela pratica de homicídio em junho de 2005, tendo como vítima um homem identificado como Edson Nascimento de Jesus, morto durante um evento junino no bairro Ana Lúcia, em Cruz das Almas.

Cumprindo parte de sua sentença, o mesmo passou a cumprir em liberdade sua pena até ser executado de uma forma bárbara que deixou moradores da Cerquinha estarrecidos com tamanha violência tão próxima de uma comunidade tida como pacata.


Outro crime
No dia 17 de outubro, populares encontraram o corpo em estado de gigantismo de um homem identificado como Antônio Eliel dos Santos Rocha, conhecido como "Toinho do Alecrim", de 33 anos, encontrado boiando sob o Rio Paraguaçu, no distrito de Geolância. A vítima estava com as mãos amarradas, evidenciando um possível crime de homicídio. Informações de uma fonte extraoficial dão conta de que Eliel tenha sofrido uma vingança por conta de algo feito no passado por um familiar seu praticado em outra cidade baiana.

São crimes medonhos, com requintes de crueldade, que atormenta a vida dos moradores e tiram a paz de quem quer viver sossegado, mas é obrigado a conviver com a violência cada vez mais próxima de suas vidas.

Crimes como este engrossam os registros de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs), ou crimes contra a vida e faz com que a população cobre medidas mais enérgicas por parte da Secretaria de Segurança Pública (SSP) do estado da Bahia que parece ter esquecido as Delegacias das cidades de pequeno porte onde a Polícia Civil, responsável pelas investigações, tem sofrido com a falta de investimentos por parte do poder público estadual.

Nenhum comentário:

Postar um comentário