terça-feira, 14 de dezembro de 2021

Em audiência pública, trabalhadores pedem apoio para melhorar saúde municipal

Os trabalhadores de saúde em Santo Antônio de Jesus, no Recôncavo Baiano, apresentaram um conjunto de reivindicações na audiência pública que discutiu os serviços de saúde no município nesta segunda-feira (13). O evento, proposto e presidido pelo deputado estadual Robinson Almeida (PT), aconteceu na Câmara de Vereadores de SAJ. A atividade tinha sido aprovada pela Comissão de Serviços Públicos da Assembleia Legislativa. 

Entre as solicitações dos trabalhadores foram apontadas as necessidades de um plano de cargo e salários, de auxílio transporte, plano de saúde, de fardamento padrão, melhoria da iluminação e ventilação dos ambientes de trabalho, necessidade de tablets para os Agentes de Combate às Endemias, substituição dos equipamentos dos Agentes Comunitários de Saúde, necessidade de blocos de anotação, cursos de qualificação, melhores condições de trabalho e elaboração de propostas de humanização da saúde e de combate ao assédio moral nos ambientes de trabalho no município.

"Foi feita e debatida uma radiografia da situação. Muitas reivindicações dos trabalhadores pedindo melhores condições de trabalho, pedindo atenção à sua própria saúde para cuidar melhor da saúde do santoantoniense. Além disso, demandas administrativas e institucionais foŕam colocadas também para agenda de discussão", afirmou Robinson Almeida. "O secretário ficou de fazer uma reunião mensal com o segmento pra poder dar resposta a pauta apresentada na Câmara Municipal. Creio que essa reunião serviu pra gente melhorar as condições de saúde em Santo Antônio de Jesus. Nosso mandato já destinou um kit odontológico para o posto de saúde do bairro Irmã Dulce e já me comprometi com outro kit odontológico para o posto do Santa Madalena e vou continuar apoiando ações, na parceria com o deputado federal Zé Neto, com emendas parlamentares para fortalecer a estrutura de saúde no município", acrescentou o deputado.

Na audiência, o secretário de saúde, Leonel Cafezeiro, disse que as reivindicações dos trabalhadores "são justas" e lembrou que a saúde pública no Brasil sofre os efeitos do congelamento nos gastos públicos, aprovado no Congresso Nacional em 2016 e sancionado pelo presidente Michel Temer (MDB). A medida prevê contigenciamento dos investimentos em saúde até 2036.

"Não depende só do querer do secretário de resolver determinadas demandas. A gente tem que obedecer as normas, as leis, porque nenhum executivo faz o que quer, faz o que é permitido, faz o que é possível", observou. "Ano passado, para enfrentar um ano de pandemia, a secretaria de saúde recebeu (do Ministério da Saúde) quase R$ 9 milhões, esse ano nós recebemos para o combate a pandemia pouco menos de R$ 1 milhão para manter o PA Covid, que nos custava R$ 400 mil por mês", ilustrou. 

Por sugestão do deputado Robinson Almeida, todo mês a Secretaria de Saúde se comprometeu a agendar uma reunião de trabalho para discutir a pauta apresentada pelos trabalhadores e ver o desdobramento dos encaminhamentos. A medida visa acelerar o atendimento das demandas e solucionar os problemas diagnosticados pelos trabalhadores nos serviços de saúde. O secretário Leonel Cafezeiro, por sua vez, solicitou que os líderes das categorias definam as prioridades para que haja avanço nas tratativas e encaminhamentos na Secretaria de Saúde.

Participaram da audiência pública os Agentes Comunitários de Saúde, os Agentes de Combate às Endemias, Técnicos de Enfermagem, os vereadores Uberdan Cardoso, Cuiuba, Mourão, Ito da Canal Mix, Danilo do Alto, Dr Gil, representantes da Associação dos Agentes Comunitários de Saúde de Santo Antônio de Jesus e o presidente municipal do PT, Manoel Missionário. O plenário da Câmara Municipal contou com a presença de mais de 180 pessoas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário