Assista aqui a TV Jovem Pan ao Vivo

terça-feira, 28 de janeiro de 2020

MP/BA inaugura nova sede em Santo Amaro

Um novo espaço físico, que oferecerá melhores condições de trabalho aos promotores de Justiça e de atendimento à população, foi inaugurado pela procuradora-geral de Justiça Ediene Lousado na comarca de Santo Amaro hoje, dia 28. A Promotoria de Justiça de Santo Amaro ganhou novas instalações e passará a funcionar na Av. Ferreira Bandeira, nº 217, Centro. Para Ediene Lousado, a inauguração do espaço é um divisor de águas na comarca. “Oferecer condições de trabalho mais dignas aos membros para que possam melhor servir à sociedade, que é a destinatária da atuação do MP, é uma de nossas metas”, registrou ela, destacando que a tarefa nem sempre é fácil por conta das dificuldades de natureza orçamentária. A PGJ expressou o seu contentamento em superá-las e assegurar mais esta conquista para a Instituição.


Promotor de Justiça da comarca, Aroldo Almeida ressaltou que este é um “momento histórico”, de “avanço importante” para o MP. Ele agradeceu à PGJ e salientou que os promotores da comarca corresponderão à confiança de trazer a sede nova e os novos assessores. Não há o que reclamar mais de estrutura, frisou, lembrando que a PGJ está “dando apoio e uma atuação forte para que a gente possa corresponder às demandas da sociedade de Santo Amaro”. A nova sede conta com três gabinetes para os promotores de Justiça, secretaria processual, arquivo, copa, recepção, sanitário com acessibilidade e garagem. Também participaram da inauguração, o superintendente de Gestão Administrativa do MP, Frederico Silveira; diretor de Engenharia e Arquitetura do MP, Paulo Sampaio; prefeita de Saubara, Márcia Araújo; vereador de Santo Amaro, Hélio Mauro; secretária de Assistência Social de Santo Amaro, Marília Rocha; coordenador da 3ª Coorpin de Santo Amaro, delegado Rafael Oliveira; delegados Adriano Moreira, Felipe Madureira; babalorixá Pai Gilson; pastor Leandro Menezes; ex-conselheira tutelar Maria Aparecida Oliveira; servidores do MP e representantes da sociedade civil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário