terça-feira, 19 de abril de 2022

Deputado Robinson Almeida repudia reajuste de 21,35% da energia elétrica, anunciada pela ANEEL; "absurdo"

O engenheiro eletrista e deputado estadual Robinson Almeida (PT) criticou, nesta terça-feira (19), o reajuste de até 21,35% na conta de energia elétrica autorizada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). A nova tarifa para o serviço de fornecimento da eletricidade começar a valer já a partir desta sexta-feira (22). A medida, avalizada pelo governo Bolsonaro, irá afetar 6,3 milhões de clientes na Bahia, segundo a Coelba.

"Em meio a carestia, ao desemprego, a inflação que corrói a renda do trabalhador, Bolsonaro, através da Aneel, faz uma maldade dessa com nosso povo. É um presidente insensível e que já mostrou que não gosta, nem se sensibiliza com a dificuldade e a dor de nossa gente. Bolsonaro deixou tudo caro no Brasil", afirmou Almeida.

O parlamentar também correlacionou o reajuste a privatização da matriz energética brasileira, promovida pelo governo do presidente Jair Bolsonaro (PL). Em 2021, o deputado petista já tinha criticado a aprovação da medida provisória (MP 1031/21), que permitia a privatização da Eletrobrás. Na época, a matéria contou com apoio de deputados aliados do ex-prefeito de Salvador, ACM Neto (União Brasil).

"Ano passado já tinha alertado de que essa medida de Bolsonaro, apoiada pelos aliados de ACM Neto, iria refletir no aumento de até 20% no preço da conta de luz. Porque eles só tem compromisso com o lucro, com os grandes empresários e rentistas. O que Bolsonaro e os deputados orientados por ACM Neto fizeram foi um crime contra a soberania energética brasileira, contra a economia popular e contra nosso povo, que vai pagar caro essa conta", criticou Robinson Almeida.

O anúncio de reajuste de 21,35% na conta de luz acontece três dias depois do Governo Federal anunciar o retorno da bandeira tarifária verde e o fim da cobrança da bandeira Escassez Hídrica na conta de energia elétrica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário