sexta-feira, 27 de maio de 2022

Cruz das Almas espera receber cerca de 80 mil visitantes durante os cinco dias de festa

A um mês do dia que se comemora o São João, as cidades baianas se preparam para receber turistas e movimentar a economia. Os festejos foram suspensos por dois anos consecutivos por causa da pandemia da Covid-19.

Cerca de 1,5 milhão de pessoas são esperadas nas festas por todo o estado. A expectativa é grande também para os comerciantes que vendem produtos juninos. A Secretaria de Turismo da Bahia e Bahiatursa calculam movimento de mais de R$ 1 bilhão.

A cidade de Cruz das Almas, por exemplo, calcula movimentar R$ 5 milhões durante os cinco dias de festa. São aguardadas 80 mil pessoas por noite, mais do que a população da cidade.

As prefeituras estão na expectativa para receber o turista. Em Senhor do Bonfim, no norte da Bahia, hotéis registram todos os quartos reservados há mais de um mês da festa.

"Esse ano até a gente se assustou com a rapidez com que foi lotado o hotel. A expectativa é muito grande depois de dois anos sem festa. Graças a Deus a gente nem percebeu, quando deu conta já estava lotado o hotel. Gostaria que tivesse mais vagas para poder atender a população que é muita gente. É uma expectativa grandiosa", disse a dona de um dos hotéis, Virgínia Salgado.

Segundo a Superintendência de Estudos Econômicos, em 2021, a Bahia deixou de arrecadar R$ 79 milhões de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), por causa do cancelamento do São João.

De acordo com o estudo, cerca de R$ 107 milhões decorrentes de gastos de turistas nacionais e estrangeiros deixaram de circular no estado. Além disso, mais de 24 mil empregos formais e informais deixaram de ser gerados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário