loading...

terça-feira, 21 de abril de 2020

Com 2 casos confirmados de coronavírus, Luís Eduardo Magalhães decreta estado de calamidade pública

Com dois casos confirmados de coronavírus, o município de Luís Eduardo Magalhães, no oeste da Bahia, decretou estado de calamidade pública. A medida foi publicada no Diário Oficial e permite que a prefeitura não atinja as metas fiscais e aumente os gastos na Saúde, por exemplo.

“Considerando que, em decorrência das ações emergenciais necessárias ao enfrentamento da pandemia do novo coronavírus, as finanças públicas e as metas fiscais estabelecidas para o presente exercício poderão restar gravemente comprometidas no município, assim como as metas de arrecadação de tributos, pela redução da atividade econômica”, justifica o decreto.

Nesta semana, a prefeitura de Luís Eduardo Magalhães ainda prorrogou até o dia 30 de abril medidas para evitar aglomerações em espaços públicos e estabelecimentos comerciais. Bares e casas noturnas estão com as atividades suspensas. O balneário Rio de Pedras e demais balneários do município, públicos ou privados, também devem permanecer fechados, sob risco de cassação temporária do alvará em caso de desobediência.

Os restaurantes e lojas de conveniências não poderão vender bebidas alcoólicas para serem consumidas no local. Estabelecimentos comerciais com serviços que não são considerados essenciais não podem abrir durante o fim de semana. O Decreto ainda prevê que cada família eleja apenas uma pessoa da casa, que não seja do grupo de risco, para realizar afazeres essenciais fora da residência.

Faixas com aproximadamente um metro de distância foram pintadas na frente de lotéricas e agências bancárias para organizar as filas no município.

“Reforçamos a recomendação para que os moradores preservem a distância mínima de acordo com as faixas pintadas no chão. Se possível, evitem sair de casa e só saiam em caso de extrema necessidade”, comentou o secretário de Segurança, Ordem Pública e Trânsito de Luís Eduardo Magalhães, Daniel Álvares.

Bahia já contabiliza 1.504 casos confirmados
A Bahia registra 1.504 casos confirmados do novo coronavírus (Covid-19), o que representa 14,22% do total de casos notificados. Até o momento, 5.358 casos foram descartados e houve 48 óbitos, registrados nos municípios de Adustina (1); Araci (1); Belmonte (1); Feira de Santana (1); Gongogi (2); Ilhéus (3); Ipiaú (1); Itabuna (1); Itagibá (1); Itapé (1); Itapetinga (1); Juazeiro (1); Lauro de Freitas (5), um dos óbitos era residente no Rio de Janeiro; Salvador (24), um dos casos era residente em Água Fria; Uruçuca (2); Utinga (1); Vitória da Conquista (1). Estes números contabilizam todos os registros de janeiro até as 17 horas desta terça-feira (21).

O 48º óbito ocorreu ontem (20) em um hospital público da capital. A paciente era uma mulher de 54 anos, residente em Água Fria.

Ao todo, 376 pessoas estão recuperadas e 163 encontram-se internadas, sendo 64 em UTI. Estes dados representam notificações oficiais compiladas pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde da Bahia (Cievs-BA), em conjunto com os Cievs municipais.

Os casos confirmados ocorreram em 99 municípios do estado, com maior proporção em Salvador (61,3%). Os municípios com os maiores coeficientes de incidência por 1.000.000 habitantes foram Utinga (677,86), Ilhéus (566,76) Santa Luzia (555,69) e Barra do Rocha (525,03).

A mediana de idade foi 39 anos, variando de 4 dias a 99 anos. A faixa etária mais acometida foi a de 30 a 39 anos, representando 29,58% do total. O coeficiente de incidência por 1.000.000 habitantes foi maior na faixa etária de 80 anos e mais (270,62/ 1.000.000 habitantes), indicando que o risco de adoecer foi maior nesta faixa, seguida de 30 a 39 anos (179,59/ 1.000.000 habitantes).

Nenhum comentário:

Postar um comentário