domingo, 11 de julho de 2021

Conheça os atletas baianos com chances de medalha que estarão nas Olimpíadas

Após ser adiada em um ano, a Olimpíada de Tóquio irá, enfim, acontecer. Com o aumento do número de casos da Covid-19 no Japão, com um novo estado de emergência decretado, não haverá público nos estádios da região da capital japonesa. Apesar disso, no dia 23 de julho começam os Jogos. E entre os milhares de atletas classificados ou convocados para representar as nações, sendo mais de 300 brasileiros, pelo menos oito baianos representarão a Bahia do outro lado do mundo - e com chances de medalha!.

Principal nome da Maratona Aquática Brasileira, Ana Marcela Cunha é baiana de Salvador. A nadadora tem 30 anos e já participou de duas Olimpíadas (Londres, em 2012, e Rio de Janeiro, em 2016), além de três Pan-Americanos (Rio, em 2007, Guadalajara, 2011, Toronto, 2015 e Lima, 2019).

No último Pan disputado, Ana Marcela levou o ouro na prova de 10km, mesma que disputará em Tóquio. Além disso, a soteropolitana já foi ouro nos mundiais de Xangai (2011), Kazan (2015), Budapeste (2017) e Gwangju (2019).


No último Pan disputado, Ana Marcela levou o ouro na prova de 10km, mesma que disputará em Tóquio. Além disso, a soteropolitana já foi ouro nos mundiais de Xangai (2011), Kazan (2015), Budapeste (2017) e Gwangju (2019).

São ao todo 10 medalhas em mundiais, algo que nenhum outro atleta conseguiu conquistar.

Ana é uma das esperanças de ouro do Brasil na Olimpíada de Tóquio na prova dos 10km. Em 2016, no Rio, o desempenho da nadadora acabou decepcionando e ela terminou em 10º lugar. Um ano antes, a baiana havia sido eleita pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB) como a melhor atleta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário